Resolvi inovar. Diante de alguns mensagens recebidas, ultimamente, com dúvidas e perguntas achei interessante criar uma seção ao blog Bizu de Mãe para esses drops. Pensei e lembrei de uma palavra que ouvia quando criança do meu avô. Assim, surgiu o Celotex* que tem tudo a ver com a proposta.

Pode ser o espaço para responder àquela dúvida que não sabe com quem tirar. E eu promete responder a todas elas! Pode ser aquele local para contar uma história vivenciada pela pessoa e escrita por ela. Pode ser um aviso ou, simplesmente, um mural de recados. Use e abuse.

Para manter o sigilo, o espaço está em ambiente seguro. Pode ser acessado por aqui. Formulário de perguntas e respostas

Meu filho tem TDHA e está no quartel. Não contou nada porque tem medo de ser discriminado e que o deixem de lado. Como lidar com a situação?

Primeiramente é preciso esclarecer que o diagnosticado com TDAH – doença crônica que inclui dificuldade de atenção, hiperatividade e impulsividade – pode conviver com todas as pessoas e em todos os lugares, medicado ou não. Se usar medicação, conviverá de forma mais tranquila e mais saudável. Em especial, para quem convive com os sintomas.

Os adolescentes costumam ser mais cruéis em seus comentários, mas é importante orientar para quem é TDAH que não precisa, necessariamente, expor sua vida e suas particularidades.

Deve agir e fazer o que lhe parece mais coerente para sua situação e que lhe dará uma condição mais adequada para cada local e para cada grupo de pessoas. Acima de tudo, que ele possa viver naquele ambiente de forma que lhe proporcione uma relação saudável e a mais natural  possível. É importante o diagnóstico para dar acompanhamento por um profissional médico e multidisciplinar.

Para saber mais:
As pessoas podem apresentar no comportamento: agressão, excitabilidade, hiperatividade, impulsividade, inquietação, irritabilidade ou falta de moderação. Na cognição: dificuldade de concentração, esquecimento ou falta de atenção. No humor: ansiedade, excitação ou raiva. Também é comum: depressão ou dificuldade de aprendizagem

Eliane Volpe, psicopedagoga.

Nos últimos tempos, meu filho começou a apresentar um comportamento estranho, com mensagens que levam a crer a possibilidade de suicídio. Como posso ajudá-lo?

Importante orientar o filho a procurar ajuda no oficial de comando da bateria e quartel que faz parte. No 20.°BIB, por exemplo, tem um programa chamado Projeto Semear que busca a valorização da vida com o foco no desestimulo de drogas lícitas e ilícitas, bem como outros vícios que atrapalham a vida sócio-econômico-emocional do indivíduo e daqueles do seu convívio. Propõe-se a incentivar a prática de bons hábitos como: amor próprio, confiança, responsabilidade, cordialidade, pontualidade, assiduidade, resultando no fortalecimento dos laços familiares.

* O Celotex é um espaço para esclarecimento de dúvidas e de informações. É um termo usado no meio militar.